Impactos no Marketing : O perfil do novo consumidor

Em meados dos anos 90, trabalhar com Marketing era como ter uma receita de bolo: tinha um roteiro do que dava certo e do que não dava. Alcançar o público era menos trabalhoso, os hábitos dos consumidores dessa época eram diferentes e mais precisos.

Propaganda de massa, por exemplo, era usada como o trunfo. Era aquilo que dava certo efetivamente e que atingia o maior número de pessoas. Boom! Acertou. O consumidor apenas recebia, não tinha essa história de feedback e interatividade. Não havia muitos espaços para questionamentos. Vide os programas de TV dos domingos à tarde.

Voltando ao que interessa: os hábitos mudaram e as empresas que não se adequam a essas mudanças vão lenta ou rapidamente cair. Hoje o consumidor não só é mais crítico, interativo, como gosta e quer dar feedbacks por aquilo que consome, sejam produtos ou serviços. Ele não é mais acomodado.

E isso reflete até nas multinacionais. Empresas sem posicionamento claro, que ficam no meio de tudo e não sabem sua própria identidade tem se perdido em meio a pequenas organizações com identidade bem definida e apresentada para o público consumidor – por isso, algumas pequenas marcas estão sendo compradas pelas gigantes -.

Existem dois tipos bem definidos de consumidor hoje: aquele que compra o que pesa menos no bolso, ou aquele que compra o que é melhor – mesmo não sendo rico – pela garantia de qualidade. Produtos e serviços médios estão no marasmo de um rio sem vida.

O desafio é: ajudar as empresas a se posicionar para não se tornar esse rio sem vida.

 

O alcance da comunicação em diferentes gerações

Apesar da diversidade de alvos, as empresas de publicidade estão engajadas, cada vez mais, em atingir a maior quantidade de pessoas por meio de suas ações

Atualmente, muito se fala na geração dos millennials também chamada de Geração Y. Eles são identificados por meio das décadas de seus nascimentos. Ou seja, todos aqueles nascidos entre os anos 1980 até 1990 são considerados parte integrante desta ‘casta’, por assim dizer, que domina com perfeição a internet e suas ferramentas.

Porém, eles não são único público consumidor na atualidade. Engana-se quem foca somente nos Millennials. Antes deles, já existiam os Baby Boomers (nascidos entre os anos 1950 e 1960), Geração X (nascidos entre os anos de 1960 e 1980) e a Geração Z (nascidos entre os anos de 1990 e 2010), sendo está última a mais recente.

Segundo matéria publicada na revista ‘Meio & Mensagem’, em julho deste ano, apesar da Geração Millennial passar mais tempo em atividades on-line, é um erro afirmar que eles estão mais conectados que todas as outras gerações.

Dados da Ipsos, terceira maior empresa de pesquisa e de inteligência de mercado do mundo, mostram que os baby boomers são os que mais prestam atenção em anúncios e propagandas via celular, por exemplo, com 54% do total de 100% de seu grupo. Somente depois vêm os millennials (48%), seguidos da Geração Z (47%) e finalizando com a Geração X (42%).

O estudo mostra, ainda, que mesmo com o advento da internet, a TV ainda é o maior mídia em que todas as gerações prestam atenção nos anúncios e propagandas. No total de 100% de cada um dos grupos, os baby boomers também lideram, com 70%. Já a Geração X ocupa o segundo lugar com 68%, seguidos da Geração Millennial com 63% e, por último, a Geração Z com 60%.

Caminho para o sucesso: Você está nele?

As empresas hoje devem compreender que a relação dos consumidores com seus serviços mudou. Hoje, o consumidor é mais informado e interessado nos processos que levam o produto até as prateleiras de um supermercado e como isso afeta as suas vidas, por exemplo. As pessoas querem, além de um produto/serviço de qualidade, ter uma experiência, algo que as conecte de alguma forma.

Ir a um restaurante é mais do que comer algo gostoso, e sim vivenciar um momento agradável. As empresas estão pouco a pouco, percebendo que a experiência é um dos fatores principais que levam um cliente a seus serviços. E nós da Maloka, acreditamos que as boas experiências que uma empresa proporciona ao seu público são a rota para o sucesso.

E isso não é apenas uma margem de lucro positiva, ele engloba todas as alegrias e prazeres que podemos trazer aos nossos clientes. E esse é nosso propósito : o sucesso dos nossos clientes.

Como conservar uma boa equipe

Para manter uma equipe motivada nos tempos de hoje onde as pessoas se sentem mais livres para escolher o que é melhor para si e o que vale a pena, não é tarefa fácil. Em tempos atuais pessoas não são capazes de aturar circunstâncias ruins apenas por dinheiro.

 

Encontrar colaboradores que se identificam com o seu propósito já é boa parte do caminho. Hoje o incentivo e estimulo devem ser diários e a execução do trabalho deve ser satisfatória. Essa responsabilidade deve ser um compromisso da empresa.

 

É importante manter a automotivação de cada um e fazer com que as causas e bandeiras que a empresa levanta sejam relevantes para o colaborador.

 

Um líder assume seu papel ao reconhecer o empenho de uma equipe de modo individual fazendo com que cada colaborador esteja motivado, engajado e feliz com a função que executa. É necessário que cada um entenda sua importância dentro dos processos da empresa. Dessa forma se consegue equipes muito mais satisfeitas com seu ambiente de trabalho, gerando maiores resultados. Consequentemente você terá uma equipe fiel e sólida.

 

E na sua empresa? Seus colaboradores se sentem motivados pelo seu propósito?

É o paizão de uma empresa? Parabéns!

Criar uma empresa é como colocar um filho no mundo. Você até planejou bastante, mas quando ela veio ao mundo, foi uma surpresa atrás da outra. No início ela tem dificuldade para andar sozinha e ainda está construindo sua personalidade. E como pai de uma empresa, você precisa de muita sabedoria para guiá-la pelo mundo.
Mas calma que você não está sozinho, nós estamos aqui para te ajudar nesse processo.
Separamos alguns TED TALKS que podem te ajudar no seu dia a dia.
Abraço e sucesso!!

As tribos que conduzimos
[ted id=538 lang=pt-br]

Sua linguagem corporal determina quem você é
[ted id=1569 lang=pt-br]


O segredo para um trabalho melhor

[ted id=1344 lang=pt-br]

Simon Sinek: Como grandes líderes inspiram ação
[ted id=848 lang=pt-br]

O crescimento virtual e a queda da mídia tradicional

Você já percebeu que não lê jornal com tanta frequência? Inclusive é bastante provável que você esteja lendo isso por intermédio do celular.

A explicação é simples: o consumidor mudou seu comportamento e consequentemente a publicidade precisa se reinventar.
Uma pesquisa recente, mostrou que anunciantes têm recorrido a outro tipo de mídia. Por isso, a publicidade vem ganhando cada vez mais espaço nas redes, em comparação com as mídias tradicionais.

 

 

Leia mais

Meditação e Yoga aumentam o rendimento dentro das empresas

Você, empresário, já deve ter sentido na pele o que é ter uma equipe desmotivada. Já pensou em incorporar práticas de Yoga e meditação para os funcionários de sua empresa?

Com o advento da tecnologia, a dinâmica na vida moderna mudou completamente. Nos tornamos imediatistas e ansiosos, não pensamos mais à longo prazo, o que nos faz buscar a todo instante resultados imediatos para coisas que muitas vezes demandam tempo para serem solucionadas. Pensando nisso, muitas empresas estão incorporando em seu ambiente de trabalho a prática da yoga/meditação como forma de otimizar resultados e melhorar o rendimento de seus funcionários.

A prática da Yoga pode proporcionar um ambiente de trabalho mais harmônico, gerando benefícios para sua equipe além de trazer retornos significativos para sua empresa.

Leia matéria na íntegra.

O que existe na mente do consumidor?

Reserve um minuto para pensar:

Você conhece o seu cliente?

Você o vê como um ser humano pleno ou como um consumidor?

Meses atrás levantamos esses e outros questionamentos sobre o ser humano. Durante a nossa pesquisa vimos Kotler apontar que o ser humano pleno é formado de mente, coração e espirito. É claro que no início essa ideia deu um nó em nossos pensamentos, mas fomos mais a fundo.

Convidamos a terapeuta holística, consultora educacional e programadora neurolinguística, Elvira França, para nos dar uma super aula sobre neurociência. Aprendemos mais sobre a evolução do ser humano, anatomia cerebral e é claro, aqueles nomes que vocês aprenderam no ensino médio e já não lembram.

Ontem (24) a equipe Maloka esteve no evento TechShow, realizado pela AmazonPrint, para assistir a Palestra de Fernando Kimura. O tema foi o Neuromarketing, neurociência que se mistura com o marketing por um objetivo em comum, desvendar a mente humana.

Mas o que aprendemos com tudo isso?

De início podemos afirmar que 95% de todos os nossos pensamentos e emoções ocorrem no nosso inconsciente. Mas para decifrá-los, precisamos de suporte tecnológico para ler as reações cerebrais.

A neurociência pode explicar as reações na mente do consumidor ao entrar em contato com a sua marca, seu produto ou serviço. Se o seu empreendimento não fala ou não interage com as emoções e pensamentos do público, é hora de mudar de estratégia.

Para estratégias mais eficientes, contate a Maloka Publicidade. Ligue-nos ou mande um sinal de fumaça.